03/11/16

A bordo do Beagle

A bordo do Beagle


 Nunca fui bom cozinheiro, mas sempre tive um grande fascínio pela culinária. Nas minhas pausas de trabalho, customava sentar-me na cadeira com as pernas cruzadas a ver revistas que a minha mãe me comprava todas a semanas, por saber dessa minha paixão pela culinária. 
Ao longo dos anos fui ganhando o jeito e agora aqui estou eu, a bordo do Beagle, a trabalhar como cozinheiro, convidado pelo meu grande amigo Darwin a uma expedição de ilhas no oceano pacífico!
Estava a preparar o almoço para aquela gente toda quando começo a ouvir gritos de “Terra à vista!”.      
Desembarcámos assim que chagámos. Foi bom ter os pés assente na Terra. Olhei em volta e fiquei sem palavras. Parecia que estava no paraíso: uma linda praia, uma linda floresta, a água parecia feita de diamantes! Decidimos entrar naquele monte de árvores. A cada passo dado, cada animal novo, cada arbusto, cada árvore, tudo era lindo, parecia tudo tão especial, como nunca antes visto!
Anoiteceu rapidamente, não demos pelo tempo passar. Decidimos acampar no meio da floresta. Falámos durante grande parte da noite, quando Darwin me contou todos os seus projetos.
O tempo ali passava num abrir e fechar de olhos e, por isso, rapidamente se passaram alguns dias. Darwin tinha descoberto várias espécies de animais e plantas, mas estava na hora de partir, tínhamos novas ilhas para descobrir.

Joana M. nº5, 8ºB

Sem comentários:

Enviar um comentário